9 de julho
Geral
8 visualizações

Motivos para ainda usar jQuery

Imagine que você é um profissional de carreira, especializado, que foi treinado e equipado pelos melhores assessores, participou de grandes projetos, resolveu problemas complexos, facilitou o trabalho de milhares de profissionais. Você é o jQuery, um framework JavaScript a prova de falhas que foi construído e melhorado continuamente para chegar onde chegou hoje.

Assim acontece com jQuery. Novos frameworks como Angular, VueJS, React e muitos outros, surgem todos os dias com seu paradigma SPA, com aspectos reconhecidamente mais performáticos. Isso não garante que sejam a solução ideal para toda interface front-end.

jQuery ainda está presente na maioria dos projetos da web, e é imensa a quantidade de plugins que dependem de sua existência. Isso torna impossível erradicar jQuery, ainda que haja controvérsia sobre sua eficiência em termos de performance e produtividade. Algumas de suas partes deixam de ter atualização, mas isso não quer dizer que seja antiquado.

Performance

Uma aplicação deve ser intuitiva e performática. É de responsabilidade do programador, e sua equipe (quando a mesma existe), garantir que a aplicação atenda a níveis de qualidade nesses dois quesitos, independente do framework utilizado. De nada adianta usar o framework da moda e se esquecer dos aspectos de intuitividade e performance que realmente ficam expostos ao usuário.

Responsabilidade

De nada adianta usar o framework da moda se você carrega scripts que nunca são utilizados na página. O profissional é que cuida de programar um automatizador como Gulp ou Grunt para criar arquivos combinados, minificados. É o profissional que cuida de auditar a performance da página para responsividade, peso e custo das requisições, acessibilidade e PWA.

Conclusão

Processos seletivos valorizam cada vez mais os nomes da moda, isso é fato. Vale a pena conhecer cada novo framework e entender seu valor, sim. Faça cursos, domine os conceitos, crie projetos-teste, crie plugins, investigue o código! Mas lembre-se de jQuery como opção, e ele é muito produtivo. Recomendo que, antes de apostar seu emprego no framework da moda, considere críticos da comunidade, mão de obra e suporte, documentação, comunidade, estabilidade e confiabilidade.

Um pouco sobre o autor

Matteus Barbosa - Desenvolvedor Web
Trabalho como Desenvolvedor web, no regime MEI PJ (Pessoa Jurídica) seguindo preceitos da legalidade. Para saber da minha experiência, acesse meu Currículo, meu Portfólio, a relação de Referências de Clientes ou ainda a Lista de Serviços. As propostas de serviço são iniciadas com conversas informais, seguidas da coleta de requisitos, elaboração do cronograma e por fim a proposta de orçamento. Todas as etapas são acompanhados de perto via ferramenta online e videoconferências. Os pagamentos são registrados com entrega de notas fiscais. Presto serviços de projeto, desenvolvimento e manutenção de sistemas baseados nos mais diversos frameworks.